Cruzeiros de Aventura na Antártida

4barcos peq. emAntártida

Um cruzeiro Polar certamente surpreenderá com o cenário inspirador e a vida selvagem.

Cruzeiros da Antártida são a porta de entrada para um outro mundo totalmente diferente de tudo que existe na Terra. Sua majestosa paisagem, o tamanho e a generosidade deste lugar, apresentadas junto com temperaturas e condições climáticas extremas, permanecerão com você para sempre. Os visitantes cruzam a Antártida para testemunhar glaciares eternos, navegar por caminhos serpenteantes através do gelo do mar, contemplar montanhas enormes, e observar a vida selvagem que voa, nada e anda em torno das costas da Antártida.

A Antártida, já foi imaginada por cientistas desde a época de Aristóteles, mas não foi avistada pelos humanos até o século XIX! Mesmo agora, existem poucos ou nenhum residentes humanos permanentes, e grande parte do continente (o dobro do tamanho da Austrália) é dedicado à ciência. Mineração, atividades militares e atividades nucleares são proibidas. Isso mantém a Antártida um lugar feliz para os animais costeiros que você verá em seu cruzeiro na Antártida: baleias, focas, aves marinhas e, claro, pinguins.

Antártida - 4 cruzeiros

    Expedition

    Expedition

    de US$ 551/ dia

    AntártidaUS$11,090 de

      O MS Expedition oferece cruzeiros em barcos pequenos para a Antártida entre outubro e março. Cada guia experiente atende 10 hóspedes e há sempre um fotógrafo residente a bordo para dar tutoriais.

      Expedition
      Hondius

      Hondius

      AntártidaUS$11,967 de

      Join the MV Hondius for an unforgettable cruise to Antarctica. Built to the highest ice-class standards and with environmentally friendly technology, the Hondius liveaboard is elegant and cozy. Marvel at stunning rugged scenery and get up-close with

        Hondius

        Melhores destinos do cruzeiro na Antártida

        Ushuaia (Argentina) - Estreito de Beagle - Fresca, ventosa Ushuaia é a cidade mais ao sul do planeta. Assim que seus cruzeiros polares partem, a observação da vida selvagem começa, com gaivotas austral e gansos patagônicos que habitam o porto. Dirigindo-se ao Estreito de Beagle, prepare-se para ver muitos pássaros no céu - pardela-escura, trinta-réis-de-bico-vermelho, pardelões-gigantes e, se você tiver sorte, pinguim-de-magalhães. Os leões-marinhos-da-patagônia são bem comuns, e também é possível notar golfinhos ou botos.

        Drake Passage - Nomeado em homenagem ao corsário britânico Sir Francis Drake, esta é a rota mais curta para a Antártida e... é conhecida por suas águas agitadas. Mas não deixe que o enjoo o impeça de apreciar o albatroz deslizando no céu, icebergs brilhantes e enormes baleias. Se as águas estiverem calmas, olhe para baixo e você verá golfinhos, as baleias jubarte e as baleias comuns. Não se esqueça de observar o cruzamento de navios na Convergência Antártica, onde as correntes frias e quentes se encontram, e é possível de perceber uma nova vida selvagem.

        Geórgia do Sul - A vida selvagem antártica é bem diversa, e a Geórgia do Sul mostra o melhor lado dela, além de paisagens impressionantes e relíquias fascinantes da história da Antártida. Pinguins-rei com suas dezenas de milhares de filhotes, e focas que em abundância em suas próprias praias de reprodução. Elefantes-marinhos, pinguins-macaroni, leões marinhos, albatrozes errantes e pinguins-gentoo buscam atenção junto a aldeia baleeira abandonada em Grytviken, onde focas e pinguins percorrem as ruas.

        Ilhas Malvinas - Os cruzeiros oceânicos da Antártida nas Malvinas são famosos pela grande variedade de aves e uma mistura única de cultura sul-americana e o charme vitoriano. Caminhando pelas margens das Malvinas, você desfrutará vistas oceânicas cheias de albatrozes-de-sobrancelha, petréis-da-tempestade, petréis-mergulhadores e pardelas-cinza. Os pinguins também são uma grande atração daqui, com as espécies de pinguins-de-magalhães, pinguins-gentoo e pinguim-rockhopper a vista. A igreja local, o museu e algumas cortadeiras antigas são pontos de interesse adicionais.

        Península Antártica - Muitos cruzeiros da Antártida incluem uma visita à Península Antártica, onde você pode pisar no continente glaciar e montanhoso. Se você desembarcar no Brown Bluff, verá os pinguins-de-adélia e pinguins-gentoo num processo de procriação, enquanto focas-leopardo aguardam na água, esperando seu lanche: um pinguim. No lado oeste da Península Antártica, você provavelmente pegará um barco inflável para ver os icebergs de Cierva Cove, baleias jubarte, focas-caranguejeiras e um pinguim-de-barbicha. A ilha da Trindade, com pinguins-gentoo sentados nos ninhos, é um outro local famoso no lado oeste da Península Antártica.

        Ilhas Shetland do Sul - Os cruzeiros polares que incluem as Ilhas Shetland do Sul em seus roteiros são bem recompensados. Em Deception Island, dê um jeito de explorar as fontes termais e uma antiga estação de caça de baleia, cercada por inúmeros pombas-do-cabo, gaivotões, mandriões e andorinhas-do-mar. Outro ponto de pouso é a ilha de Half Moon que abriga uma colônia grande de pinguins-de-barbicha. Pinguins-gentoo nidificantes com seus bicos vermelhos brilhantes, pinguins-de-adélia e pinguins-macaroni coexistem nas ilhas Shetlands do Sul. E as águas marinhas enriquecem a lista com focas-caranguejeiras, focas-leopardo e focas-de-weddell além de baleias comuns, baleias jubarte e baleias baleia-franca-austral.

        Os cruzeiros de Mar de Ross - Os cruzeiros de expedição para a Antártida são os mais aventureiros no Mar de Ross, uma área remota perto da Nova Zelândia. Suas águas contêm orcas, baleias jubarte e baleias-minke além de focas-de-ross junto com focas-leopardo e focas-caranguejeiras. As atividades de aventura nos cruzeiros do Mar de Ross podem incluir pouso de helicóptero em incríveis ambientes terrestres, como vales secos evocando Marte ou na plataforma de gelo de Ross de 30 metros de altura. A Ilha de Ross, com suas montanhas espetaculares e locais históricos é outra ótima opção a ser explorada a pé. Para os amantes dos pinguins, grandes colónias de pinguins-imperadores e pinguins-de-adélia não te deixarão decepcionados.

        Ilha Elefante - Passageiros nos cruzeiros da Antártida, perto das ilhas Shetlands do Sul, receberão um verdadeiro presente se o navio deles parar na Ilha Elefante. As falésias inóspitas reivindicam uma das mais emocionantes histórias da Antártida: já serviram como uma casa para cerca de 20 pessoas da tripulação de Sir Ernest Shackleton, por quatro meses, após o barco de Shackleton naufragar por lá. Agora, os pinguins-de-barbicha e as focas, são os únicos habitantes do campo dos marinheiros em Point Wild.

        Ilhas Órcades do Sul - A pequena estação de pesquisa argentina nas ilhas Órcades do Sul, a estação Orcadas, que foi fundada em 1903, recolhe dados meteorológicos no meio das colônias de pinguins e pardelões. Espécies de pinguins-de-adélia, gentoo e pinguins-de-barbicha habitam pequenas praias perto de penhascos, cujas rojas são excelentes estações de reprodução para pombas-do-cabo e petréis brancos. Lobos-marinhos vivem em outras praias nas ilhas, enquanto as baleias nadam nas águas do mar. Passeios a pé para algumas das praias exigem permissão da estação.

        Melhor momento para fazer cruzeiro na Antártida

        Nenhum cruzeiro visitará a Antártida com gelo polar de inverno, águas agitadas e temperaturas sub-congelantes. Portanto, você pode cruzar a Antártida entre novembro e março. Em novembro, o gêlo dos icebergs estão recém congelados e a neve é intocada. Claro, nesta época, também é mais frio. A vida selvagem não é mais abundante. No entanto, você verá pinguins e pássaros marinhos namorando, realizando rituais estranhos de acasalamento e construindo ninhos. A época de dezembro a janeiro possui mais luz solar, a vida selvagem é mais abundante... e, claro, é quando acontece a maioria das reservas para excursões. Ainda assim, vale a pena desafiar as multidões para ver filhotes de pinguins, filhotes de focas e toda a vida selvagem que torna os cruzeiros da Antártida tão especiais. Em fevereiro e março, os populares terrenos de desembarque estão cheios da lama e alguns animais selvagens já partiram, mas, as multidões também diminuem... mas as populações de baleias estão no auge! O tempo não está tão frio e também oferece oportunidades para realizar as atividades de aventura e partir para o sul.

        Como chegar na Antártida?

        A Antártida pode ser alcançada a partir da América do Sul e da Nova Zelândia. Os melhores aeroportos internacionais que fazem essa escala são os de Santiago (Chile), Buenos Aires (Argentina), Montevidéu (Uruguai) e Christchurch ou Wellington (Nova Zelândia). Todas essas cidades têm uma lista completa de voos internacionais todos os dias, bem como voos regionais, convenientes para você chegar direto ao ponto de partida do seu cruzeiro.

        De onde parte o cruzeiro para Antártida?

        Muitos cruzeiros partem do porto de Ushuaia, na Argentina. É fácil chegar aqui de avião de Buenos Aires e Santiago. Outros cruzeiros realmente começam com um voo para a Antártida saindo de Punta Arenas (Chile) para evitar navegar pela passagem de Drake. Voe de Santiago para Punta Arenas se está a fim deste itinerário. Alguns outros cruzeiros partem do porto de Montevidéu, no Uruguai, e já que Montevidéu é a capital do Uruguai, é fácil o acesso de um aeroporto internacional para o porto. Um pouco menos fácil é a jornada saindo de Bluff, Nova Zelândia. Você precisará voar de Wellington ou Christchurch para Invercargill e de lá pegar um ônibus ou carro para Bluff.

        Dicas de cruzeiro na Antártida

        Planeje com antecedência e chegue cedo - Se você quiser usufruir da sua primeira escolha de cruzeiro, é melhor reservar com antecedência, especialmente se você planeja sua visita para dezembro ou janeiro. E porque os atrasos nos vôos e as condições climáticas incômodas são fatores comuns nas regiões polares, é melhor agendar a sua chegada ao seu porto de partida com um dia completo de antecedência. Lembre-se também de que nem todas as viagens terminam no mesmo porto de qual partiram! Planeje bem seus voos.

        Escolhendo a viagem certa - Considere o seguinte ao escolher o seu cruzeiro: propensão ao enjoo, desejo de explorar, interesse em locais históricos, tolerância de multidões e esperas, estações de vida selvagem e propensão à temperaturas frias.

        O que embalar - É importante estar confortável em várias de temperaturas ao longo da viagem. Leve várias camadas de roupa que podem ser acrescentadas naquele momento em que você está aguardando para uma foto perfeita e caminhadas longas. Um equipamento de chuva, o protetor solar e uma boa proteção para as mãos, cabeça e os pés é muito importante. Verifique se o seu cruzeiro oferece uma parca. E lembre-se de trazer uma câmera e binóculos!

        Enjoo - A Passagem de Drake é conhecida por águas turbulentas, mas mesmo mar calmo pode causar mal-estar. Você deve consultar seu médico antes de viajar e trazer medicamentos, se for necessário.

        Conselho de viagem para Antártida - Uma taxa de reciprocidade argentina deve ser paga online por americanos, canadenses e australianos antes de visitar a Antártida. Não há moeda antártica, mas em Port Lockroy na Península Antártica, são aceitos dólares, libras e euros. A maioria dos navios cobra uma fatura no seu cartão de crédito pelos serviços adquiridos a bordo.

        Se inscreva já e receba ofertas semanais

        Obrigado por se inscrever - quer mais ofertas? siga-nos no facebook